Canção do Avatar (Comigo me Desavim)


CANÇÃO DO AVATAR (Comigo me Desavim)

O trinado característico do fado menor atrai os versos do poeta Mário Sá Carneiro para o interior de uma canção que se projeta do século 20 para o século 15. Seu som, ecoando nas colunas do templo de Diana, em Évora, penetra fundo nas faces de um amante, e cicatriza o tempo na expressão da dor e do prazer.

Todos os conteúdos publicados em Cine Inês.

pacos_tempo_bp.jpg